quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

The road so far...

Brincadeiras a parte (fãs de Supernatural entenderão), fiquei um tempo, mas tempo mesmo pensando o que fazer com esse espaço que já mudou tantas vezes, e vai mudar de novo.
Consequência das minhas mudanças, não consigo manter isso aqui como era e nem sei como será, também não consigo me desapegar, às vezes gosto de vir aqui e dar uma espiada em coisas que passaram e que nem sempre me lembro.
Ao longo dos anos muitas coisas aconteceram, e 2016 foi marcado por inúmeras mudanças, mudança de casa, de cidade, um novo amor, novo local de trabalho, últimas disciplinas no curso da graduação, TCC, novos amigos, velhos amigos que reapareceram, dez anos da perda do meu pai, inúmeras chateações que me deprimiram imensamente ao ponto de eu questionar minha sanidade e minha vida e o sentido do universo (mas não de um modo bom de questionar, se é que me entendem) e por fim, a perda da minha amada avó (assunto que não me estenderei agora pois ainda não consigo falar, escrever e até pensar muito sem chorar).

Tenho projetos, sonhos, ideias, coisas novas pra contar, compartilhar com quem quiser aparecer por aqui e ler =) Espero que 2017 me possibilite tudo isso e mais! Assim, me despeço, pensando no que já foi e no que está por vir ^^'
See ya o/

sábado, 17 de setembro de 2016

Fresta

Em meus momentos escuros
Em que em mim não há ninguém,
E tudo é névoas e muros
Quanto a vida dá ou tem,
Se, um instante, erguendo a fronte
De onde em mim sou aterrado,
Vejo o longínquo horizonte
Cheio de sol posto ou nado
Revivo, existo, conheço,
E, ainda que seja ilusão
O exterior em que me esqueço,
Nada mais quero nem peço.
Entrego-lhe o coração.


Fresta de Fernando Pessoa

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Antes


Antes

Antes de amar-te, amor, nada era meu
Vacilei pelas ruas e as coisas:
Nada contava nem tinha nome:
O mundo era do ar que esperava.
E conheci salões cinzentos,
Túneis habitados pela lua,
Hangares cruéis que se despediam,
Perguntas que insistiam na areia.
Tudo estava vazio, morto e mudo,
Caído, abandonado e decaído,
Tudo era inalienavelmente alheio,
Tudo era dos outros e de ninguém,
Até que tua beleza e tua pobreza
De dádivas encheram o outono...

♪ PABLO NERUDA ♪

terça-feira, 22 de março de 2016

Céus

No meio da aula me dou conta que aquele céu cinza e chuvoso não paira mais sobre o meu coração.

Agora tem aqui um céu azul e nuvens. Nuvens que vão andando com o vento e que nessa andança vão fazendo objetos, animais, pessoas. Eles andam apressados pelas nuvens, espero eu, indo pra lugares nos quais eles querem estar.

Esses dois céus habitam aqui dentro. Mas aquele que me agrada mais, é o segundo, aquele com as nuvens. Aquele que você me deu.

sábado, 27 de fevereiro de 2016

Vanish

Sabe, às vezes tenho esse sonho em que vc está desaparecendo aos poucos até que o que fica é apenas uma lembrança, uma saudade
E isso é triste, acordo triste

Fico pensando, egoísta como sou, como a Nana que vê a Hachi "desaparecendo" mas que traçaria planos pra ter sempre ela por perto pq dói demais a ideia de perder a amizade dela.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Sem amor.

A verdade é que não te amo mais.
Amei amei amei mas de nada adiantou.
Então um dia acordei e percebi que meu coração não batia mais rápido por você. Batia do mesmo modo, batia e doía.
Seguiu doendo até que num outro dia, não doeu. Apenas bateu. Sem acelerar e sem doer, apenas bateu. Sem amor.

Mas sem amor nenhum não sei como viver.

Sigo os dias agora tentando preencher esse vazio com nem sei o que. Pois sem amor não sei viver.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Vazio

"Como uma pessoa fica tão vazia?", perguntou a si mesmo. Quem esvazia a gente? E aquela flor terrível no outro dia, aquele dente-de-leão! Aquilo havia resumido tudo, não? "Que pena! Você não está apaixonado por ninguém!" E por que não? (Pg. 69)

Fahrenheit 451 - Ray Bradbury

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Homem

"O que é um homem?
Senão uma pilha de mentiras"

Clastevania Symphony of the Night

domingo, 10 de janeiro de 2016

Sonho

Todo dia tenho o mesmo sonho.
Sonho que ao voltar do trabalho, depois de subir as escadas rolantes da estação do metrô, você estará lá com a cara mais idiota me esperando.
Todo dia subo as escadas torcendo pra que esse sonho seja verdade.
Todo dia quebro a cara.

O vento que sopra na rua é o que me recebe e me abraça, sempre me dizendo que um dia quem sabe, você ou outro alguém vai realizar o meu sonho. Que por enquanto, ele me fará companhia e que não devo perder as esperanças.

Assim, sigo andando pelas ruas a noite, pensando e acreditando no que o vento me disse.

domingo, 3 de janeiro de 2016

O que é perfeito pra você?

Hoje zanzando pelo facebook vejo a imagem que deve ser de um filme, série ou videoclipe de um cara segurando uma placa que dizia: you're perfect to me.

Isso me fez pensar e pensar, o que é perfeito pra mim? Romanticamente ou amorosamente falando?

Percebi que não sei ao certo responder isso e nem apontar uma pessoa, como o cara do cartaz fez. Por mais que eu ame alguém, ainda acho que perfeição não deva ser algo que eu procure.

Procuro por confiança, bom humor, amizade, sinceridade, e por aí vai. Mas não perfeição.

Acho que no fim, se alguém me mostrasse um cartaz assim, iria dar risada e dizer que essa pessoa está louca, mas também diria que se buscasse também minha parte "torta" eu ficaria imensamente feliz.

domingo, 25 de outubro de 2015

Achei perdido num caderno velho

Quando você odeia algo, lembre-se:
A felicidade é 9/10 de percepção e 1/10 de realidade.

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Ink

Acordei com aquela música Ink do Coldplay na cabeça

...all I know is that I love you so...

E ela combina com meu dia, por mais que meu dia seja preenchido por coisas a fazer e momentos com outras pessoas, quando tenho uma pausa é em você que penso.
E não há nada que eu possa fazer pra mudar isso.

domingo, 13 de setembro de 2015

Carta

Naquela época, foi você que me deu pequenas asas.
Estou procurando por uma luz fraca no céu ao pôr do sol porque quero lhe contar que te amo.
A carta que escrevi nas margens do meu livro nunca chegará a você e nada mudará.

Ending - Sakamichi no Apollon

sábado, 12 de setembro de 2015

One of these days

Você devia saber que tem dias que eu estou doida pra te beijar.
Tem dias que estou doida pra te dar um murro e te beijar depois, hoje é um desses dias.

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Why

You make me happy too.
Why wouldn't I love just you and could you love me back?
Why?

Thanks dear friend.